O Liverpool define o que é o inferno

Afinal, o que é o inferno?

O maior pesadelo do mundo poderia ter se formado na mente de cada atleta do Liverpool após o apito final no Camp Nou. A ponto de pensarem que tudo deu errado novamente no fim das contas.

A ponto de lembrarem do passado de alguns anos sem conquistas. De um passado recente em que viram um Real Madrid arrancar de suas mãos a Champions com falhas do goleiro. A ponto até mesmo de imaginarem um futuro de mais um tropeço na Premier League para o City. Fora a semelhança da perda dos melhores jogadores nos momentos mais decisivos.

Mas é o que lhes digo: o inferno só se forma em nossa mentalidade. Aliás, cada um de nós enxerga o “inferno” como quer. Klopp, aparentemente, projetou tudo vermelho. E pra ele isso tava longe de ser um inferno. Para o Barcelona, nem tanto.

A intensidade inicial fez o time abrir o placar, mas cansar com o passar da primeira etapa. O Barça quase empatou. Talvez isso tenha feito o time espanhol relaxar mesmo atrás no jogo de volta.

Enquanto isso, Klopp tratava de lembrar que o inferno nada mais é aquilo que notamos ao nosso redor. O vermelho na mente dos atletas imaginando outro fim melancólico os fez crer que essa cor combina muito com tudo aquilo que eles representam, na mesma intensidade que representariam Firmino e Salah em campo. Bastava acreditar.

Origi virou Salah. Wijnaldum, Firmino. Arnold, com a decisão agregada empatada… virou Pelé. Não há comparação melhor pra um menino recém formado como jogador decidir algo de forma tão absolutamente genial, em fração de segundos. Um cavalo de Tróia, como relatou Mauro Beting nas bela transmissão feita pelo Epsorte Interativo.

Para a Catalunha, a história se repete da pior forma. Para os ingleses, da melhor. A Champions pode voltar a quem tanto o cativou, por cinco vezes na Inglaterra.

Armadilha feita. O cavalo de Tróia se abriu e o que era inferno para o Liverpool, virou Anfield. Para o Barcelona, ambos os locais foram sinônimo neste dia.

Daniel Braune 

Este post tem 2 comentários

  1. Belo texto !!!

  2. Um texto VIBRANTE – eu que não acompanhei nada pude sentir o impacto desse jogo sobre o futebol e SOB os Deuses do futebol

Deixe uma resposta

Fechar Menu