Somos um sopro; portanto, viajemos com o vento

Viva como se estivesse de partida. Henzel chegou a essa conclusão enquanto seguiu ao nosso lado ao longo desses dois anos e meio a mais. Após os segundos de desespero que se tornaram um apagão momentâneo depois de um clarão. Nos acréscimos, Deus queria que ele marcasse o gol que o consagraria antes de reencontrar os eternos amigos feitos via co-ligação mental naquele voo. Mesmo que nunca tenha falado com muitos que ali se foram.

Viva como se não houvesse amanhã. Na prática, Henzel precisava fazer o mundo entender que essa frase não pode mais ser um mero clichê para jovens agoniados como se tornou nos últimos anos.

Faça história. Escreva a sua. Armazene-a no caderno das pessoas. Faça os livros com seus contos e ensinamentos pararem nas bolsas de outras pessoas, em seus braços em meio ao transporte público. Ou faça um jovem sonhador que sempre quis fazer história acima de tudo ‘perder’ seu tempo digitando um texto em homenagem a quem tanto foi inspirado por essa mensagem nos minutos seus minutos finais. 

Deus e o destino passam dois recados diferentes em toda essa situação. Se a primeira não faz sentido, a segunda explica antes. A imprevisibilidade da vida é cruel a ponto de te livrar da partida em um acidente aéreo catastrófico para te derrubar em um infarto? Sim. Mas isso se explica quando Renzel renasce depois do trágico episódio em 26 de novembro de 2016. E quando Renzel se eterniza nos últimos instantes da partida.

Hoje, Rafa os abraça no ‘banco de reservas’ ao marcar um lindo gol em forma de mensagem, ao som da narração de Deva Pascovicci, com comentários de Mário Sergio. A reportagem fica com o Chermont. 

Rafa só precisava contar ao mundo que sua vida deve ser vivida do jeito que acha certo antes que seu tempo esgote. Já dizia Orochi. Portanto, digo eu: faça seu tempo eterno, inesgotável, a partir do que capta das mensagens da vida. 

A partir do momento em que Deus manteve Henzel em campo; na medida em que a Chape se torna o maior ‘título’ da Taça que veio para si e para o mundo em forma de mensagem.

Tá esperando o que lendo isso ainda? Vai seguir o conselho do nosso amigo que deixou nosso gramado hoje. Seu gol foi feito! Agora comemore-o como deve ser feito. 

Somos um sopro. Vamos então com o vento!

Daniel Braune

Deixe uma resposta

Fechar Menu