Verdadeiro 7×1: São Januário interditado, materiais banidos; vândalos livres.

No aniversário do 7×1, o apito final do árbitro que sacramentou a vitória do Flamengo teve consequências em São Januário. Por isso, vale o clichê de que nada mudou por aqui.

Mas a questão é: o que deve mudar?

As “mudanças” realizadas pelas autoridades de justiça e segurança e até os posicionamentos da imprensa só movem peças, mas não mudam muita coisa na violência esportiva no Brasil. Os recorrentes casos continuam.

A história é tão repetitiva que já podemos chamar de: manual das cenas lamentáveis no futebol brasileiro.

A porrada estanca. Quem é o primeiro a ser culpado? O estádio. É como encontrar sua mulher com outro na cama e culpar a cama. Pronto! São Januário estereotipado como “lugar violento”. 

A justiça faz o famoso “vou fingir que estou fazendo algo pra mudar isso”. Clube multado, torcidas punidas, tambores e bandeiras proibidas, sinalizadores banalizados. É como o Ministério da Educação fez mudando a nomenclatura de “série” para “ano” na década passada. Conversa pra boi dormir.

Mas e os criminosos dentro dessas torcidas? E os homens que fizeram os bambus e tambores virarem armas? Fogos virarem bombas?

Estarão todos no próximo jogo do Vasco. Talvez tenham que esticar a viagem até o Maracanã, que é ali do lado. Não poderão usar a camisa da sua torcida, nem levar tambores – mas estarão lá, enquanto deveriam estar presos.

Vale lembrar: diante de tantas câmeras, seguranças e policiais que flagraram os infratores em São Januário, apenas um foi detido e levado à delegacia. Parece até ironia.

Entendeu a diferença? A imprensa vai idolatrar o modelo europeu, e a justiça vai filtrar apenas os modelos burocráticos para encher linguiça, como de costume. 

E quem perde com isso tudo? O futebol. É ele quem perde as belezas nas arquibancadas, possui clubes cada vez mais falidos e, por fim, não progride em nada na segurança pública do cidadão e do torcedor.

E preparem-se: jogos com torcida única estão bem próximos de se tornar unanimidade. E sim, você continuará tendo que colocar um casaco por cima da blusa do teu time mesmo assim. A porrada vai continuar comendo do lado de fora dos estádios. 

7×1? Foi pouco mesmo. E isso inclui imprensa e autoridades também.

 

Daniel O. Braune

Deixe uma resposta

Fechar Menu